Brasil, terça-feira, 17 de outubro de 2017

Retrofit reduz consumo de água e energia elétrica em condomínio

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Inaugurado em 1992, o Condomínio Edifício Nações Unidas (CENU) é um dos primeiros empreendimentos comerciais da região do Brooklin. Atualmente, possui mais de dez empresas alocadas de diversos setores, como investimentos, multinacionais e arquitetura.

O CENU contava com chillers e bombas de água gelada (BAG) com comando manual, ou seja, um operador deveria decidir em função das condições do clima a partida de um ou mais chillers e bombas. As partidas eram via chave estrela/triângulo, sem controle de pressão.

Em um prazo de três anos, o CENU substituiu a central de ar condicionado a água por uma nova a ar. Segundo Luciano Santos, gerente predial condomínio, com esse retrofit o empreendimento obteve economia variável de quase 50% no consumo de água e de energia elétrica, além de proporcionar eficiência e estabilidade na vazão de ar refrigerado para as unidades, bem como diminuir as despesas com peças de reposição e manutenção.

Para o controle automático dos chillers e BAGs em função da carga térmica necessária, variação de velocidade das bombas para obter o ponto ideal de operação e a consequente economia de energia e máxima eficiência do sistema, a Star Center forneceu quatro conversores de frequência da linha VLT HVAC Basic Drive FC 101 da Danfoss com loop de controle (PID) interno para controle de pressão das BAGs.

“Com o retrofit foi implementada a automação stand alone no sistema. Instalamos conversores de frequência FC 101 da Danfoss para acionamento das bombas de água gelada e utilizamos os mesmos conversores para efetuar a automação de toda a CAG, inclusive os chillers, utilizando-os como hardware PLC. Ainda colocamos uma IHM no frontal dos painéis comunicando com os conversores”, explica Márcio Vinicius Costa, engenheiro responsável pela instalação.

O engenheiro destaca ainda que com a adoção dos componentes da Danfoss houve uma confiabilidade maior na operação do sistema, além de uma diminuição no consumo de energia elétrica. “O grande diferencial é a diminuição do custo de instalação do sistema, pois anulamos os hardwares PLC físicos convencionais”, finaliza Costa.


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.