Brasil, quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Freon MO99 facilita retrofit do R-22

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A substituição do R-22 nos sistemas de expansão direta ainda suscita muitas dúvidas entre os profissionais de refrigeração e ar condicionado. Nos eventos, fóruns e grupos de refrigeristas, muitos sempre questionam, por exemplo, se o R-407C pode ser utilizado como substituto direto do fluido à base de hidroclorofluorcarbonos (HCFCs).

Segundo a Chemours (antiga DuPont Refrigerantes), o R-407C foi desenvolvido para a substituição do R-22 em equipamentos novos de média e alta temperatura. Porém, são necessárias modificações no sistema, como a troca de válvula de expansão. Além disso, o R-407C utiliza como lubrificante somente o poliól ester (POE), enquanto o R-22 opera com óleo mineral (OM) ou alquilbenzeno (AB).

Freon MO99 - embalagem 2

Freon MO99 trabalha com os três óleos – OM, AB e POE – utilizados em sistemas de refrigeração e ar condicionado

Os manuais dos fabricantes de compressores ressaltam que, quando o R-22 é substituído pelo R-407C, o residual de OM deve ficar abaixo de 5%. “Para atingir esse índice tão baixo, é preciso fazer, no mínimo, três limpezas e trocas de óleo, fato que torna o procedimento mais caro e demorado”, explica a engenheira química Ana Paula Garrido, coordenadora técnica da área de fluidos refrigerantes da companhia no País.

“A falta de informação faz com que vários técnicos retirem o R-22 e realizem apenas uma vez a troca de lubrificante e a limpeza do sistema”, alerta o professor Américo Martins, diretor da Thermo Cursos, instituição profissionalizante de São José do Rio Preto (SP). De acordo com Martins, isso faz com que os resíduos de OM se agreguem ao óleo sintético, comprometendo a lubrificação dos equipamentos.

R-438A facilita a substituição do R-22

R-438A: fluido refrigerante simplifica a substituição do R-22

Devido a esses detalhes técnicos que precisam ser rigorosamente observados, a Chemours recomenda o uso do Freon MO99 (R-438A) como substituto do R-22.

“Ele é o fluido mais adequado para esses casos, porque trabalha com todos os tipos de óleo e não demanda a troca da válvula de expansão ou qualquer adaptação no sistema e, além disso, tem menor temperatura de descarga, o que possibilita o aumento da vida útil do compressor”, enfatiza Ana Garrido, ao lembrar que a literatura técnica para a manipulação correta dessa substância está disponível no site www.fluidosrefrigerantes.com.br.

“Durante o retrofit, apenas um bom vácuo (500 a 250 mícrons) é necessário, além do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs)”, acrescenta Américo Martins, ressaltando que o Freon MO99 deve ser carregado em sua fase líquida.


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.