Brasil, segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Midea amplia operações na América Latina e Caribe

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A Midea, indústria de ar-condicionado e eletrodomésticos presente em mais de 150 países, vai investir US$ 30 milhões na expansão de seus negócios na América Latina e Caribe, oferecendo produtos customizados para cada país da região. A sede da operação será em Miami, segundo o comunicado distribuído à imprensa.

Com receita superior a US$ 24 bilhões, mais de 20 fábricas e 124 mil funcionários no mundo, a empresa pretende atingir uma área fundamental para sua estratégia global de expansão, que apenas em 2016 teve um volume de 12 milhões de unidades vendidas.

Atualmente, a Midea está presente diretamente no Brasil, Argentina e Chile, por meio da joint-venture com a americana Carrier. “Nosso objetivo é reforçar ainda mais a marca globalmente, posicionando produtos com tecnologia de ponta e qualidade. Vamos trazer para este mercado nossa expertise já presente em 150 países”, afirma João Claudio Guetter, CEO da subsidiária latino-americana, no press release.

“A estratégia será introduzir os produtos gradativamente neste novo mercado com um cronograma de lançamentos. Para conquistar os consumidores locais, vamos desenvolver uma linha de produtos diferenciada, que terá as características de cada país onde serão ofertados, com design que agrade o consumidor e características singulares a cada local”.

A partir de março, os produtos já serão distribuídos nos países como Bolívia e Honduras, seguidos por Trinidad Tobago, Nicarágua, Guatemala, Suriname, Colômbia, Porto Rico, El Salvador, Jamaica, República Dominicana, Suriname, Guiana e Guiana Francesa, além de outras ilhas do Caribe.

Em alguns desses lugares, já existem distribuidores locais que vendem itens da marca. Agora, os produtos serão fabricados sob demanda para cada país, seguindo as legislações locais referentes às certificações e outras especificidades regionais.

Para isso, a empresa realizou investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos para esses novos mercados, com imersão dos especialistas em tecnologia da empresa para conhecer os hábitos de consumo de cada país. De acordo com a companhia, os produtos serão produzidos em suas fábricas na China e no Brasil.


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.