Brasil, segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Indústria apoia empoderamento feminino no HVAC-R

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A adoção de políticas favoráveis à igualdade de gênero no âmbito profissional já se tornou realidade para uma parcela considerável das empresas em todo o planeta.

Por essa razão, muitas companhias vêm trabalhando com afinco para mudar a realidade das mulheres no mercado de trabalho. Afinal de contas, elas ocupam apenas 29% dos cargos de vice-presidência e 19% dos de presidência.

O mais recente passo nesta nova direção foi dado pela Ingersoll Rand, dona da marca Trane. A multinacional irlandesa aderiu ao acordo Paradigm for Parity e se comprometeu a igualar em gênero a estrutura de liderança corporativa até 2030.

O grupo é a primeira indústria do setor de climatização e refrigeração (HVAC-R) a se unir a outras 40 empresas com o objetivo de mitigar a lacuna de gênero que existe na liderança corporativa.

Atualmente, a empresa já oferece recursos destinados a engajar e apoiar mulheres, incluindo programas de formação de lideranças femininas e de mentoria.

Em 2014, a Ingersoll Rand estabeleceu o que intitulou “Objetivos de Sustentabilidade 2020”, incluindo metas claras para atrair e manter um aumento no número de mulheres em cargos de liderança e em outras posições profissionais.

Igualdade de gênero em foco

“Há muito tempo, defendemos a criação e a promoção da igualdade de gênero e, em toda a nossa organização, estamos proativamente implementando programas para acelerar o aumento da representação das mulheres em nossos cargos de liderança”, afirma o presidente e CEO da empresa, Michael W. Lamach.

“O Paradigm for Parity fortalece o nosso compromisso com a igualdade de gênero e sinaliza para a comunidade empresarial que equipes de liderança equilibradas neste aspecto reforçam o engajamento dos funcionários e são inteligentes para os negócios”, reforça.

Agora, caberá à Ingersoll Rand promover um plano de ação abrangente que complemente diversidade, inclusão e os programas de liderança feminina que já estão em andamento.

As etapas deste plano de ação incluem: reduzir os preconceitos inconscientes no ambiente de trabalho; aumentar significativamente o número de mulheres em cargos de liderança; medir e comunicar regularmente o progresso e os resultados obtidos; basear o progresso das carreiras no desempenho e nos resultados do negócio e criar uma mudança da cultura para modelos flexíveis de trabalho; e oferecer mentoria às mulheres com potencial para liderança.

A meta principal do Paradigm for Parity é alcançar a total paridade de gênero até 2030, com uma meta de curto prazo para as mulheres ocuparem pelo menos 30% dos cargos de liderança nas empresas.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.