Embora não faça parte do calendário oficial de datas comemorativas do País, o Dia do Refrigerista costuma ser celebrado em 7 julho. E isso não ocorre à toa. Cada vez mais importante e necessária, a profissão técnica se tornou uma das mais estáveis e promissoras do mercado.

Com a devida qualificação, o profissional do setor de refrigeração, ar condicionado, ventilação e aquecimento pode trabalhar ou empreender negócios para atender às demandas de fábricas, estabelecimentos comerciais ou residências. O ramo é, portanto, cheio de oportunidades, principalmente para quem se especializa.

Força de vontade e amor à profissão também impulsionam a carreira do refrigerista, conforme salienta o jovem empreendedor Cairo Lander Barrera, que se apaixonou pela área há dez anos, quando começou a ajudar o pai e o tio no trabalho com refrigeradores.

Àquela época, seu genitor havia ficado doente e, assim, ele precisou entrar em cena para auxiliar no sustento da família. “Essa atividade nos ajudou a superar aquele momento difícil e, desde então, não parei de fazer cursos e treinamentos técnicos, a fim de me especializar cada vez mais na área”, conta o proprietário da CL Refrigeração.

Amor à profissião e força de vontade também impulsionam carreira de refrigerista, ressalta Cairo Lander

Amor à profissão e força de vontade também impulsionam carreira de refrigerista, ressalta Cairo Lander

Localizada em Franca (SP), sua empresa atua no ramo de instalação e manutenção de sistemas de climatização e refrigeração, realizando análises, ajustes de desempenho, detecção e correção de falhas de origem elétrica e mecânica.

Para se consolidar no mercado, Lander começou a estudar com muito afinco bem cedo, aos 19 anos. O primeiro de seus treinamentos, realizado em 2006, foi oferecido pela Danfoss e promovido no Senai Oscar Rodrigues Alves, em São Paulo.

“Não tinha onde ficar, nem muito dinheiro. Fui com R$ 200 no bolso para passar cinco dias na capital. Dormia nuns carros velhos parados perto da escola e tomava banho numa igreja próxima também”, lembra.

Refrigerista de Franca (SP) fez cursos no Senai e treinamentos em diversas empresas do setor, como a Bitzer e a LG

Refrigerista de Franca (SP) fez cursos no Senai e treinamentos em diversas empresas do setor, como a Bitzer e a LG

“Foi aí que Deus começou a abençoar a minha vida e, então, fui fazendo treinamentos na Bitzer, LG, Eletrofrio e outras empresas, além de cursos no Senai de São Paulo e de Ribeirão Preto (SP), na Escola Técnica Profissional (ETP), em Curitiba (PR), e outras instituições”, afirma.

Aos 29 anos, Lander ressalta que a refrigeração lhe ensina a romper muitos desafios pessoais e profissionais em seu dia a dia. “Gosto de ver o brilho de satisfação no olhar do cliente. Isso me faz saber que a evolução intelectual nos torna seres humanos melhores e abre o caminho para a nossa prosperidade”, diz.

“Mas, infelizmente, muitos colegas ignoram o fato de que a refrigeração envolve cálculos térmicos, mecânica, comandos elétricos e assim por diante”, critica. “E a pior coisa é a seguinte: esses maus profissionais acabam por prejudicar a imagem de todos”, alerta.

Educação, o grande gargalo

Assim como ocorre em outros segmentos da economia nacional, a escassez de mão de obra qualificada continua sendo o pior gargalo do setor refrigerista no Brasil, segundo avaliam empresas e profissionais do ramo.

Para resolver esse problema, que atrapalha, profundamente, o desenvolvimento do mercado, não existe outro caminho, a não ser o da educação. “E educação no sentido mais amplo da palavra”, afirma o gerente de fluorquímicos da Chemours no Brasil, Renato Cesquini.

“Obviamente, essa é uma questão muito sensível e envolve uma série de variáveis que muitas vezes não estão relacionadas diretamente com o HVAC-R”, acrescenta o gestor, ao lembrar que essa responsabilidade cabe a todos os seus atores.

“Do lado dos técnicos, é necessário que haja uma conscientização da importância do aprimoramento profissional trazido por cursos, workshops, treinamentos, palestras etc. Do lado das empresas, é preciso investir em produtos que favoreçam o desenvolvimento do segmento e na formação de profissionais capacitados e atualizados quanto aos últimos avanços tecnológicos”, diz.

Qualificação profissional impulsiona carreira de refrigerista

Formação técnica adequada e aprimoramento constante ajuda profissional de refrigeração a crescer no setor

A multinacional norte-americana, por exemplo, mantém o site www.fluidosrefrigerantes.com.br, no qual disponibiliza informações sobre seus produtos, dicas de utilização desses compostos, dados técnicos, vídeos e uma série de notícias que envolvem o setor de refrigeração.

Adicionalmente, a empresa possui um programa de palestras que percorre todo o Brasil há mais de cinco anos, o qual já treinou mais de sete mil profissionais, mostrando a evolução dos fluidos refrigerantes e do mercado em si, além das boas práticas de refrigeração, procedimentos de retrofit e tendências tecnológicas.

Outra companhia que investe, constantemente, na capacitação dos refrigeristas é a Embraco, por meio de treinamentos técnicos, vídeos, materiais educativos, cursos e, principalmente, da revista e portal Clube da Refrigeração.

“Só neste ano, já realizamos mais de 30 treinamentos na América Latina, capacitando mais de três mil profissionais”, informa o gerente de marketing da multinacional no País, Guilherme Silva de Almeida.

Segundo ele, a versão online da publicação da empresa, criada em 2013, conta com nove seções com informações exclusivas com temas que vão desde explicações e tutoriais técnicos a informações de marketing, vendas e sustentabilidade.

Stefany Fernanda de Oliveira: recém-formada pelo Senai mostra que as mulheres também têm espaço na profissão

Stefany Fernanda de Oliveira: recém-formada pelo Senai mostra que as mulheres também têm espaço na profissão

“Além disso, o portal apresenta vídeos técnicos e um canal ‘Fale Conosco’, no qual o usuário pode tirar dúvidas e enviar sugestões de matérias”, revela o gestor, ressaltando que todo seu conteúdo é discutido, desenvolvido e aprovado por um comitê formado por mais de 20 profissionais das áreas de engenharia, vendas, sustentabilidade e marketing do fabricante de compressores.

Pelo andar da carruagem, percebe-se que, hoje em dia, parte da estratégia para o refrigerista crescer e se destacar no ramo é se manter cada vez mais atualizado, oferecer um atendimento que supere expectativas e buscar informações no mundo virtual, ambiente no qual suas habilidades técnicas e seus negócios também podem ser divulgados para outros colegas, parceiros e clientes em potencial.


 

Comente: