Brasil, terça-feira, 24 de outubro de 2017

Chemours expande portfólio de gases de baixo impacto climático

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A Chemours (antiga DuPont Refrigerantes) está introduzindo no mercado de refrigeração e ar condicionado cinco novos fluidos à base de hidrofluorolefina (HFO). Trata-se da linha Opteon XL, apresentada pela empresa durante a Chillventa 2016, mostra internacional do setor promovida em outubro, na Alemanha.

Classificados pela Ashrae/ISO como levemente inflamáveis (A2L), os fluidos refrigerantes dessa série possuem baixo potencial de aquecimento global (GWP, na sigla em inglês) e foram desenvolvidos para substituir os hidrofluorcarbonos (HFCs) em novos equipamentos.

Devido à sua classificação moderada de risco, as cargas permitidas para esses compostos em sistemas de climatização e refrigeração são bem maiores do que as homologadas para os gases inflamáveis, conforme as normas e os padrões adotados pelo segmento.

Segundo a companhia, as novas substâncias ainda possuem características termodinâmicas semelhantes às dos HFCs e, e em muitos casos, chegam a aumentar a performance das instalações frigoríficas.

“Essa combinação entre desempenho, segurança e sustentabilidade permite que a linha XL ofereça o equilíbrio ideal de propriedades para ajudar a garantir que os sistemas do gênero operem com seus níveis mais altos de eficiência”, informa o comunicado distribuído à imprensa.

A chegada da série XL ao mercado segue o bem-sucedido lançamento da linha Opteon XP, ocorrido na Chillventa 2014. Esses produtos, especialmente o Opteon XP10 (R-513A), XP40 (R-449A) e XP44 (R-452A), tornaram-se uma das principais alternativas de baixo GWP para o setor atualmente.

Refrigerantes da linha Opteon são uma das principais alternativas de baixo GWP disponíveis no mercado

De acordo com estimativas da Chemours, mil sistemas de refrigeração comercial em todo mundo deverão funcionar com o Opteon XP40 até o fim deste ano, número que deve saltar para 10 mil instalações até o final de 2020.

“Os blends da linha XP ganharam ampla aceitação no mercado desde seu lançamento, há dois anos”, ressalta Diego Boeri, vice-presidente de fluorquímicos da empresa, lembrando que a Chemours continua a liderar as inovações na área de fluidos refrigerantes com a introdução da série XL.

“Estamos empenhados em fornecer soluções para permitir que o setor cumpra seus objetivos em termos de regulação, sustentabilidade e eficiência”, reforça o executivo.

 

Conheça a nova linha Opteon XL

 

Opteon XL10 (R-1234yf) é o substituto de mais baixo GWP para o R-134a em novos equipamentos. Esse refrigerante tem GWP abaixo de 1 e oferece desempenho semelhante ao substituir R-134a em aplicações comerciais e industriais de média temperatura.

 

Opteon XL20 (R-454C) é o substituto de mais baixo GWP para o R-404A e R-407C em novos equipamentos. A substância oferece desempenho semelhante ao substituir ambos os HFCs em aplicações comerciais e industriais de baixa e média temperatura. Com um índice de apenas 146 de GWP, o Opteon XL20 fica abaixo do limite estabelecido no regulamento europeu F-Gas, sendo assim particularmente adequado para sistemas hermeticamente selados.

Opteon XL20 foi testado em pequeno expositor frigorífico durante a Chillventa 2016

Opteon XL40 (R-454A) é um substituto de baixo GWP para o R-404A em novos equipamentos, mas com melhor desempenho e maior capacidade de resfriamento. A substância tem um GWP de 238 e oferece o equilíbrio ideal de propriedades ao substituir o R-404A em aplicações comerciais e industriais de baixa e média temperatura.

 

Opteon XL41 (R-454B) é o substituto de mais baixo GWP para o R-410A em novos equipamentos. O produto tem um GWP de 467 e é uma alternativa ao R-410A em aplicações de ar condicionado, bomba de calor e chillers.

 

Opteon XL55 (R-452B) é um substituto de baixo GWP para o R-410A em projetos de equipamentos novos, mas com desempenho aprimorado. A substância tem um GWP de 676 e oferece ótimo equilíbrio entre desempenho, segurança e compatibilidade de design ao substituir o R-410A em ar-condicionado, bomba de calor e chillers. Sua combinação entre compatibilidade de projeto e redução da temperatura de descarga do compressor, em comparação com outras alternativas ao R-410A, como R-32, permite aos fabricantes OEMs realizar a transição de sua plataforma de equipamentos projetados para o R-410A com pouco redesenho e investimento.


 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.