Brasil, quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Bandeja do ar-condicionado não é criadouro de Aedes aegypti, esclarece Abrava

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A escalada da zika, doença viral transmitida, principalmente, pela picada do mosquito da dengue, colocou a população e as autoridades brasileiras em alerta geral nos últimos meses.

Recentemente, profissionais da área de saúde manifestaram sua preocupação quanto à possibilidade de as bandejas dos condicionadores de ar serem mais um criadouro do Aedes aegypti, fato que levou a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava) a divulgar esclarecimento sobre o tema.

“A proliferação veloz do citado mosquito encontra-se em ambientes quentes e úmidos, o que não é o caso do espaço existente entre a serpentina evaporadora e a bandeja de condensados, cuja baixa temperatura não é propicia à sua criação”, diz a nota.

De acordo com o presidente da entidade, Wadi Tadeu Neaime, os refrigeristas e usuários de sistemas de climatização devem estar atentos à correta instalação do equipamento, com a bandeja nivelada para evitar acúmulo de água e, ainda, sendo submetida a serviços de manutenção com sanitização. “Isso inibirá o desenvolvimento de bactérias ou qualquer tipo de inseto”, explica o engenheiro.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Compartilhe.