A Bitzer acaba de divulgar um alerta sobre os danos que os lubrificantes falsificados podem causar em compressores da marca.

Há tempos, a companhia alemã tem sido alvo de falsificadores interessados em lucrar com versões piratas de seus compressores, peças de reposição e vasos de pressão.

Entretanto, os produtos falsificados não são vendidos apenas por falsificadores. Outros vendedores também acabam vendendo, inadvertidamente, óleos de baixa qualidade.

A imprensa internacional chegou a divulgar um caso ocorrido na Rússia em 2015, quando a venda de lubrificantes falsos foi descoberta por lá.

Agora, a Bitzer relatou casos semelhantes no Vietnã e na Coreia do Sul, onde os falsificadores disfarçaram parcialmente as imitações da marca.

Investigações da empresa no Vietnã descobriram diversos óleos falsos vendidos em embalagens contendo, supostamente, os óleos B320SH, BSE32, BSE170 e B100.

As formulações químicas desses produtos de qualidade inferior diferiam quase que completamente das originais, principalmente em relação a características como viscosidade e teor de umidade.

A Bitzer alerta que o uso de um produto falso pode resultar em lubrificação insuficiente do compressor, reações químicas e destruição de elastômeros. Na imitação do óleo BSE170, por exemplo, o teor de umidade era três vezes maior do que o limite permitido.

A indústria aponta que o alto teor de umidade em óleos de poliol ester, como o BSE170, é particularmente crítico, porque leva à hidrólise e à formação de ácido. Isto, por sua vez, provoca o chapeamento do cobre e resulta em danos a peças móveis críticas e possível queima do motor.Oléos Bitzer - Falsos X Originais

Perigos dos refrigerantes e óleos falsos

Em 2015, um distribuidor russo emitiu um alerta aos clientes depois de descobrir uma “pequena quantidade” falsificada do lubrificante Bitzer B5.2 no mercado.

O B5.2 é um óleo semissintético projetado para uso em compressores do tipo parafuso ou reciprocicantes da marca. A embalagem e os rótulos do óleo falsificado foram considerados muito semelhantes às autênticas.

Naquele ano, Rob de Bruyn, executivo da subsidiária asiática, revelou que o número de produtos falsificados naquela região equivalia a um terço de todos os produtos Bitzer vendidos lá.

“O uso de refrigerantes e óleos falsificados também é perigoso. Eles podem danificar os compressores originais, o que, no pior cenário, pode levar a uma explosão”, advertiu.

Segundo a Bitzer, as consequências de falsificações supostamente baratas são muito mais caras do que as economias esperadas.

Os óleos de refrigeração Bitzer estão sujeitos à garantia de qualidade da empresa e são entregues em embalagens metálicas que não permitem a penetração de umidade, mesmo após longos períodos de armazenamento. Além disso, suas fichas de dados de segurança estão disponíveis em vários idiomas.Oléos originais Bitzer

Os clientes que têm preocupações sobre a origem do seu lubrificante são aconselhados a contatar o representante local da marca para obter mais informações.


 

Comente: